4.1 RGB (16 milhões de cores)

 

RGB é a sigla do sistema de cores aditivas formado pelas iniciais das cores em inglês Red, Green e Blue, que significa em português, respectivamente, Vermelho, Verde e Azul.

O sistema de cores luminosas RGB (também designado por cor-luz) é usado nos objetos que emitem luz como, por exemplo, os monitores de computador e televisão, as câmeras digitais, o scanner, entre outros. Já nas impressoras é utilizado o padrão de cores subtrativas denominado CMYK, formado pelos pigmentos primários Cyan (Ciano), Magenta (Magenta) e Yellow (Amarelo) e ainda, o blacK (Preto).


As cores são obtidas através das misturas das três cores primárias, em quantidades determinadas. Cada uma das cores obtidas estão enquadradas numa escala que varia de 0 a 255. Quando a mistura das três cores está no valor mínimo (0, 0, 0), o resultado é a cor preta. Quanto está no máximo (255, 255, 255), resulta na cor branca.

A variação entre valores mínimos corresponde a tons escuros e entre os valores máximos estão os tons são mais intensos e mais claros.

 

 


4.2 CMYK (quatro cores de impressão)

 

 

CMYK é um sistema de cores cuja sigla é formada pelas cores Cyan (Ciano), Magenta (Magenta), Yellow (Amarelo) e blacK (Preto). O CMYK (também chamado de cor-pigmento) é um sistema muito utilizado na indústria gráfica.

Além das cores primárias ciano, magenta e amarelo, também é usada a cor preta, considerada como a "cor chave" por ser essencial para definir os detalhes de uma imagem (para alguns, o "K" que faz parte da sigla seria da palavra inglesa "Key", que significa "chave").


O sistema CMYK é utilizado para impressão a cores, com o objetivo de ocultar algumas cores quando o fundo é branco, para diminuir a luminosidade e ressaltar a combinação das quatro cores.

O CMYK pode reproduzir todas as gamas de cores existentes. O CMYK funciona através de impressoras e fotocopiadoras para reproduzir uma grande parte das cores do espectro visível.

Enquanto o CMYK é a cor-pigmento, o sistema RGB (vermelho, verde e azul) é definido como a cor-luz, sendo utilizado nos objetos que emitem luz (na televisão, por exemplo).

 


4.3 Photoshop Modo de Cor

 

1. Modo RGB (milhões de cores)
2. Modo CMYK (quatro cores de impressão)
3. Modo índice (256 cores)
4. Modo Tons de cinza (256 tons de cinza)
5. Modo bitmap (2 cores)

 

ADOBE Noções básicas sobre imagens e cores

 


4.4 Cores em HTML

 

As cores em HTML são definidas utilizando um sistema numérico hexadecimal (HEX) para a combinação de valores de cor RGB.

O menor valor que pode ser atribuído para uma cor emitida é 0 (00 em HEX) e o maior valor é 255 (FF em HEX).

Quando especificamos a cor HEX utilizamos três pares de dígitos, resultando em seis dígitos. No início inserimos o símbolo “#”.

 

 

Tabela de Cores Hexadecimal

 


4.5 PANTONE

 

 

O sistema Pantone é uma forma de garantir uma impressão a cor 95%–100% estabilizada. Contudo, é mais caro imprimir com tons Pantone do que com o sistema CMYK.

O Pantone, ao contrário do que muitos pensam, na verdade é uma empresa e não marca de tinta. Fundada em 1962 em New Jersey, Estados Unidos, a Pantone Inc. é famosa pela “Escala de Cores Pantone” (“Pantone Matching System” ou PMS), um sistema de cor utilizado numa variedade de indústrias especialmente a indústria gráfica, além de ocasionalmente na indústria têxtil, de tintas e plásticos.


Enquanto o processo CMYK é o método padrão para impressão da maioria dos materiais do mundo, o sistema Pantone é baseado numa mistura específica de pigmentos para criar novas cores. O sistema Pantone também permite que cores especiais sejam impressas, tais como as cores metálicas e fluorescentes.


Este sistema apresenta diversas vantagens, especialmente aplicação de uma cor: garante cores uniformes em impressos; unifica a marca e logotipos ( a Coca-Cola usa o vermelho Pantone 185 em diversos países); permite a criação de tons metálicos e fluorescentes; encontra cores e tons que o sistema CMYK não consegue alcançar.